10 coisas que aprendi na Cozinha

Quando me abri para novas experiências aprendi e vivenciei tudo isso:

 

  1.  O alimento conecta pessoas a lembranças poderosas. 

  2. As pessoas sentem o sabor do amor no alimento. 

  3. Antes de nutrir o outro eu preciso estar nutrida. 

  4.  Cozinhar não precisa ser uma obrigação, cozinhar pode ser leve, gostoso e divertido.

  5. Cozinhar transforma vidas.

  6. Para cozinhar você só precisa começar e acreditar que pode.

  7. Obesidade está mais ligado ao ato de estar leve e pesado do que com o ato de estar gordo e magro

  8. Crianças fazem coisas lindas na cozinha

  9. A cozinha tem um poder mágico de integrar pessoas

  10. A energia e intenção colocada na comida muda o seu sabor

 

Que tal começar seu processo de despertar dos sentidos e entender qual a função do alimento na sua vida? 

Da mesma forma que me curei ao cozinhar e ao me relacionar com a vida que está em cada alimento coloco-me à serviço para fazer esse processo com outras pessoas com o objetivo de construirmos uma vida mais saborosa para todos.

Um processo ao mesmo tempo sútil e profundo, mesclando terapias holísticas com o ato de cozinhar de forma lúdica e intuitiva. 

Se ficou curioso me mande um e-mail e falamos mais do seu momento de vida.

 

O gosto bom da espontaneidade e da coragem.

Esses dias andei um tanto nostálgica, querendo voltar àquele momento gostoso de quando abandonei a publicidade e me joguei no meu próprio business. Naquela época o mais saboroso era me experimentar em novos papéis.

O resultado maior foi o reconhecimento das minhas habilidades e talentos, já que muitos deles estavam adormecidos.

Quando me experimentei como empreendedora tudo valia a pena, valia fazer sem ganhar dinheiro, valia fazer para empatar, valia até mesmo pagar para fazer.

O aprendizado, o auto-conhecimento e o meu despertar não tinha preço.

 O tempo passou muito rápido de lá para cá.

Hoje, dois anos depois,  sei que de nada adianta voltar no tempo, tudo aconteceu como tinha que acontecer e tudo é aprendizado.

Percebi, no entanto, que o que quero de verdade é a espontaneidade e a coragem que usei no passado para desapegar do que não serve mais e de fazer o que de fato faz sentido.

Mas lembrei que para isso não é necessário voltar no tempo, basta acessar essas virtudes dentro de mim, onde elas sempre estiveram.

Já nascemos com uma caixa de ferramentas cheias de virtudes e com livre acesso, portanto não é necessário voltar no tempo é só se voltar para dentro.