"Deixei de comer culpa e substitui por amor. Mas tento fazer isso em intervalos menores do que de 3 em 3 horas. " Clau Soares

Descobri na prática que ao mudar a relação que temos com a comida alteramos automaticamente os efeitos dela no nosso organismo.

Sempre pensei que comer "besteira" era errado mas de vez em quando a vontade bate e comia uma "gordice" e com ela um monte de sentimentos ruins: sentimento de que não deveria estar fazendo aquilo, de que estou engordando, de que não estou me cuidando e muita punição, mais comida e um montão de culpa que eu colocava para dentro.

O alimento deixava de ser uma fonte de vida e energia para se transformar num monstro gigante constituído de gordura e com uma cara assustadora. Era como imaginar o incrível Hulk crescendo na minha barriga (risos)

Quando me dei conta disso, fiz um teste para ver o que aconteceria se eu virasse essa chave mental.  Ao invés de sentimento ruim ou culpa passei a agradecer por todo e qualquer alimento que engolia ( light ou não).  Fiz das minhas refeições um momento de conexão com meus sentimentos e corpo físico, utilizando esse momento para me auto-observar. Comecei a entender oque eu pensava quando me alimentava e a partir dessa tomada de consciência, eu re-signifiquei minha relação com a comida, tudo que ingiro hoje penso e acredito de verdade que é algo muito sagrado, que me nutre e me enche de vida.

Senti os refluxos gástricos diminuírem, as gramas na balança começarem a reduzir e mais beleza no meu olhar para mim mesma no espelho.

Deixo aqui um convite para que você observe se também têm costume de criar monstros na hora da sua alimentação e deixo também essa "dieta" da gratidão e amor como dica para que possa transformar sua relação com o alimento.

Boa dieta e muito amor no seu estômago  !! ;)